• Garreiras

O que eu desejo que todos saibam sobre voltar de um intervalo na carreira

by Andrea Oliveira


Devo por o intervalo que tirei na carreira no currículo?


Se você já se fez essa pergunta acima, não se preocupe, você não está sozinho. Segundo a Secretaria de Estatísticas Trabalhistas dos EUA, a grande maioria das pessoas – 90%, de fato – ficou desempregada em algum momento de suas vidas em idade ativa. Tenho certeza que em algum momento da vida, muitos de nós tivemos que pausar nossa trajetória de carreira, por inúmeros motivos. E na hora de voltar ao mercado, essa é uma das primeiras coisas que pensamos ao sentarmos para atualizar nossos currículos. E se você me perguntar, minha resposta curta, é sim.


Em 2015, eu me vi nessa situação pela primeira vez. Eu trabalho desde os meus 17 anos, naquela época eu estudava Gestão de Turismo, e construía lentamente minha carreira na área de Turismo e Hospitalidade. Mas aos 24 eu pausei minha carreira para fazer um intercâmbio, com o objetivo de melhorar meu inglês. Esse intercâmbio, que era para durar um ano, acabou virando uma experiência de 4 anos, e me deixando fora do mercado.


Quando eu finalmente pude recomeçar, eu estava em um mercado novo, e com um intervalo de 5 anos desde minha última experiência na área corporativa. E aí, você me diz, 5 anos é muito tempo Andrea, como você fez para voltar?


Bom, não acho que exista uma fórmula certa, porque cada pessoa tem suas razões e experiências. Mas, tem algumas coisas que me ajudaram no recomeço da minha carreira. E eu gostaria de compartilhar com vocês, caso estejam perdidos, sem saber por onde começar.


Autoconhecimento

Parece clichê, mas honestamente, se você não sabe para onde quer ir, como vai poder se posicionar e seguir o caminho certo?


Voltar de um intervalo, seja ele de 4 meses ou de 4 anos, é um recomeço. E acredito que autoconhecimento seja o passo mais importante desse plano de ação.


Para mim, foi muito importante me recolher, e analisar o que eu queria a partir daquele momento. Isso me ajudou a entender, que após 5 anos fora do mercado, essa seria minha chance de aprender algo novo e encontrar a carreira que eu tanto sonhava, mas que por muitos motivos eu não tinha seguido no Brasil.


Eu sempre quis trabalhar em Recursos Humanos, e usei esse momento para buscar um trabalho que me ajudasse a experimentar essa área que eu tanto sonhava.


Autoconfiança

Outra palavra chave importantíssima nesse processo. Antes mesmo de você criar um novo currículo, ou atualizar seu perfil no LinkedIn, é extremamente necessário trabalhar sua autoconfiança.


Eu diria que 98% das pessoas que procuram minha ajuda pra refazer seus currículos, depois de um intervalo na carreira, sentem algum tipo de falta de confiança nas suas próprias histórias. Isso gera insegurança, e muita incerteza na hora de descrever suas experiências, e adicionar seus intervalos.


A autoconfiança é uma boa comunicação, são ferramentas que irão te auxiliar na forma que você escreve sobre sua própria experiência.


Escolha o Formato Favorável

Uma vez que você sai desse processo de busca interna, é hora de trabalhar o exterior. Hora de por no papel, toda sua experiência e o que você tem feito da vida esses últimos anos. Eu sei, essa hora é tensa. Mas se você seguiu bem os passos acima, essa parte vai ser tranquila.


Essa etapa é bem pessoal, mas se você se sentir perdido, sem saber como começar seu currículo, vale a pena pesquisar e se atualizar das últimas tendências do mercado. Monte seu currículo baseado na sua experiência, e adapte para cada vaga que estiver aplicando.

Se depois de tanto autotrabalho, você ainda não se sentir confortável com o tamanho do intervalo na sua carreira, eu aconselho a construir um currículo funcional. Assim, você não se estressa com a parte cronológica.


“Um currículo funcional é um tipo de formato de currículo que destaca habilidades, em oposição à ordem cronológica da experiência”. Indeed.com


Lembre-se que mesmo usando esse formato, eu acredito que seja importante não mentir, ou omitir sobre seu intervalo. Você ainda pode contar sua história na carta de apresentação, e na primeira entrevista com o recrutador.


BONUS: Abrace sua história

Isso tem muito a ver com a autoconfiança. Eu sempre falo, que é importante você acreditar na sua própria história. Se você não acredita na sua própria trajetória, quem vai acreditar?


A forma como você comunica esse período pode fazer toda a diferença em um processo seletivo. Durante meu processo de recomeço, eu sempre deixei claro que durante esses 4 anos que estive fora do mercado corporativo, eu vivi experiências que me tornaram uma profissional muito melhor.


Durante esses 4 anos, eu não só aprimorei meu inglês, como comecei uma segunda faculdade. Comecei meu blog, aprendi a gerenciar mídias sociais, desenvolvi minhas habilidades em fotografia e edição. Me formei em 2 cursos, enquanto trabalhava como babá em tempo integral.


O que pra muita gente, esse “intervalo” foi uma viagem pra outro país, pra mim foi a oportunidade de me tornar a profissional que sou hoje. Eu sou muito orgulhosa da minha trajetória profissional, e faço questão de não esconder pra ninguém.


E por último, conecte com pessoas que já passaram pela mesma coisa, tanto pessoalmente (quando COVID permitir) quanto online. Essas serão pontes importantes pra você no seu retorno ao mercado de trabalho. As pessoas que conhecem sua história podem ser suas aliadas.



Andrea is a Brazilian born, immigrant conquering her space in corporate America. She is a Recruiter, passionate about storytelling and networking and Content Creator at AS Blog, and the Career Collab Podcast. She writes about lifestyle, travel, and career-related.






What I wish everyone to know about getting back from a career gap


Should I hide my career gap from my resume?

If you have already asked yourself this question above, don’t worry, you are not alone. According to the US Bureau of Labor Statistics, the vast majority of people – 90%, in fact – were unemployed at some point in their working-age lives. I’m sure that at some point in life, many of us had to pause our careers, for a number of reasons. And when it comes to returning to the market, this is one of the first things we think about when we sit down to update our resumes. So if you ask me this question, my short answer is yes.


In 2015, I found myself in this situation for the first time. I have been working since I was 17 years old, at that time I studied Tourism Management and was slowly building my career in Tourism and Hospitality field. But at 24, I paused my career to do an exchange program, with the aim of improving my English skills. This exchange program, which was supposed to last a year, ended up becoming a 4-year experience, leaving me out of the job market.

When I was finally able to start my career again, I was in a new market, and with 5 years gap since my last experience in a corporate role. So, you tell me, 5 years is a long time Andrea, how did you get back?


Well, I don’t think there is a formula, because each person has their reasons and experiences. But, there are some things that helped me get back into the market. And I would like to share with you, in case you are feeling lost, without knowing where to start.



Self-Awareness

It sounds like a cliche, but honestly, if you don’t know where you want to go, how can you position yourself and follow the right path?

Returning from a break, whether 4 months or 4 years, is a restart. And I believe that self-knowledge is the most important step in this action plan.

For me, it was very important to stop and think, and analyze what I wanted from that moment on. This helped me understand that after 5 years out of the market, this would be my chance to learn something new and find the career path I always dreamed of, but for many reasons, I had not followed in Brazil.

I always wanted to work in HR, and I used this moment to look for a job that would help me experience this area.


Self-Confidence

Another very important keyword in this process. Even before writing a new resume, or updating your LinkedIn profile, it is extremely necessary to work on your self-confidence.

I would say that 98% of the people who seek my help to rewrite their resume, after a gap, feel some kind of lack of confidence in their own stories. This creates insecurity, and a lot of uncertainty when describing your experiences, and adding your gap.

Self-confidence and good communication are tools that will help you in the way you write about your own experience.


Chose the Right Format

Once you get out of this self-awareness process, it is time to work in the practical areas. Time to put on paper, all your experience and what you have been doing with your life these past years. I know this is stressful! But if you followed the steps above well, this part should be easy.


This step is very personal, but if you feel lost, without knowing how to start your resume, it is worth researching and learning the latest market trends. Build your resume based on your experience, and tailor for each position you are applying for.


And if after so much self-work, you still don’t feel comfortable with the length of the gap in your career, I advise you to build a functional resume. That way, you won’t stress by the chronological part.


"A functional resume is a type of resume format that highlights skills and abilities, as opposed to the chronological order of experience." Indeed.com


Remember that, even using this format, I believe it is important not to lie or omit your gap. You can still tell your story in the cover letter, and in the first interview with the recruiter.


BONUS: Embrace your Story

This has a lot to do with self-confidence. I always say that it is important that you believe in your own story. If you don’t believe in your own journey, who will?


The way you communicate this stage of your life can make all the difference in the recruiting process. During my restart, I always made it clear that during those 4 years that I was out of the corporate market, I had experiences that made me a much better professional.


During the 4 years, I not only improved my English but started a second degree. I started my blog, learned to manage social media, developed my photography and editing skills. I graduated with 2 associates degrees while working as a full-time live-in nanny.


What for many people, this “break” was considered just a trip to another country, for me, it was the opportunity to become the professional I am today. I am very proud of my journey, and I make it a point not to hide it from anyone.


And lastly, connect with people who have been through the same thing, both personally (when COVID permits) and online. These people will be important connectors for you in your return to the job market. People who know your story can be your allies, and vouch for you.


28 views

+1 718-619-8529

  • Instagram
  • Facebook Social Icon

©2020 by Garra BR.